Caos calmo

Caos calmo

Costumo passar por uma pessoa muito calma e as pessoas imaginam sempre a nossa família muito zen. Imaginam que não há gritos nem zangas nem correrias. Imaginam que não há stress e que os nossos quatro filhos nos obedecem calminhos quando os chamamos. Que tudo flui nesta casa de uma forma harmoniosa enquanto o pai faz o pão e cuida da horta e a mãe está feliz a por a dar de mamar à quarta filha. Mas não. Felizmente não é assim cá em casa. 

O que acontece é o que inventámos o caos calmo. Este termo, roubado de um livro do Sandro Veronesi, protagonizado no cinema pelo nosso querido Nanni Moretti (realizador do “Caro diário”, um dos meus filmes preferidos) é apropriado pela família seismaisdois para lidar com o caos do dia a dia como uma coisa boa e natural. 

O caos, para mim, passa para calma a partir do momento em que já estou a contar com ele. Ou seja, sei bem que no meu dia a dia atarefado, confuso e barulhento, o que une o ponto de partida A ao ponto de chegada B não é, de todo, uma recta linear, mas um turbilhão de curvas e contra curvas que voltam para trás dão voltas e voltinhas, cambalhotas e até loopings . Mas a partir do momento em que estou a contar com isso. Tudo é mais simples. 
Acordar não é sair da cama. É não quererem sair da cama, é estarem de mau humor, é fazerem uma birra (ou duas ou três). O pequeno almoço não é só comer uma papa, é entornar leite, querer outra colher, outro prato, mais quente, mais frio, ficar ao pé da mana. Vestir, ui, vestir e lutar é mais ou menos a mesma coisa. Outras calças, a camisola que está para lavar, os sapatos que já não servem. Manga curta no inverno, manga comprida no verão. Lavar a cara e os dentes não vou nem comentar. Sair de casa é tudo, menos dirigirem se para a porta, descer as escadas e entrar no carro. Sair de casa é voltar para trás para escolher outro brinquedo, lamber o corrimão (?), lembrarem-se que se esqueceram da bola, dum recado para assinar, não querer entrar no carro, não querer ir à escola.

Obrigado à Maria por nos permitir partilhar esta mensagem do seu blog "seis mais dois". Gostamos muito com este post.

https://cincomaisdois.wordpress.com/

Mas a partir do momento em que estou a contar com isso. Tudo é mais calmo. Um caos calmo.

Conte-nos em muitas ou poucas palavras o que deseja da maternidade, o que a faz gostar de ser mãe ou como é ser mãe para si, e nós publicaremos na nossa página do Facebook. O testemunho com maior número de “likes” ganha 100€ para usar na nossa loja!

Para concorrer, partilhar o seu texto na nossa página de facebook ou enviar para info@babycool.pt, e caso queira fotos suas, da sua família ou alusivas ao texto que está a enviar.

Feliz Dia da Mãe!!!